ARTELOGIE IX
(JUIN 2016)
SOMMAIRE

Accueil > Présentation > Appels à contributions des numéros antérieurs > Appel à contribution N° 6 > Horizontes e dispositivos nas artes dos países do Rio de la Plata (século (...)

{id_article}       
  • fontsizeup    fontsizedown

Horizontes e dispositivos nas artes dos países do Rio de la Plata (século XX)

Chamada de artigos Artelogie N° 6


Traduire le texte [français] [français] [français]


Pour citer l'article:

Chamada de artigos Artelogie N° 6, « Horizontes e dispositivos nas artes dos países do Rio de la Plata (século XX) », in Appel à contribution N° 6 .
(c) Artelogie, n° , 2013.

URL: http://cral.in2p3.fr/artelogie/spip.php?article200

Afim de evitar problemáticas “argentino “ ou “uruguaiocentristas”, o objetivo deste número não é o de discutir sobre as produções artísticas dos países rio-platenses no século XX - aliás, ele diz respeito somente as artes plásticas - . Este número visa sobretudo refletir sobre as conexões, articulações e interações que estes países tiveram com correntes e meios artísticos de outros lugares. Ou seja, ele visa a projeção da arte argentina ou uruguaia “fora de si mesma”.

Enfim, daremos um lugar significativo aos questionamentos de natureza social e política, em sua dupla dimensão crítica e engajada, pois observamos que certas proposições artísticas fazem eco e respondem aos projetos e situações políticas e globais que as suscitam, as provocam ou as coagem, em razão das transformações sociais que estas duas sociedades nacionais conheceram ao longo do século passado e dos conflitos políticos (sobretudo os mais violentos) que ocorreram em cada um dos países em questão.

Por isto, nós propomos um estudo sobre os horizontes teóricos, temáticos e sobre os dispositivos práticos com os quais trabalham os artistas. Entendemos por “horizonte” as perspectivas seguintes :

  • - Nacional, seja a questão da “arte nacional”, com os termos nos quais esta problemática foi formulada no Uruguai e na Argentina ;
  • - Americana, no sentido hemisférico do termo, incluindo então neste horizonte a América do Norte. Isto é, as proposições que se situam nesta escala frente a Europa ;
  • - Regional – e não regionalista – ou seja, integrando a Argentina, o Brasil e o Uruguai em um conjunto mais amplo (por exemplo, o “espaço andino”, o “cone-sul” etc) ;
  • - Latino-americana, que se afirma em oposição aos Estados-Unidos, afirmando uma solidariedade e uma dimensão latinoamericana, mesmo se o Brasil é frequentemente deixado fora desta perspectiva ;
  • - Internacional ( especialmente durante os anos 1960), cosmopolita ( no sentido que teve este termo na primeira metade do século) ou global ( a partir do fim do século XX), na medida que surge uma preocupação em criar uma especificidade ou uma identidade argentina, uruguaia ou latino-americana.
  • Para além do que os trabalhos de sociologia da arte colocaram em evidência (o papel dos colecionadores, dos salões e galerias, da institucionalização do mercado de arte), entendemos por dispositivo a importante influência de outros fenômenos, como a bilocalização dos artistas, as bienais, os exílios e expatriações e o papel das fundações.

Nesta perspectiva, nós seremos sensíveis às cartografias que estes dispositivos induzem, ou seja, aos laços que estabeleceram os artistas no momento de suas formações e ao longo de suas carreiras profissionais. Se a importância da “viagem a Europa” é hoje em dia bem conhecida em relação ao período modernista, não esqueceremos das relações com os países andinos ou o Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro). Também propomos a discussão, especialmente para o período posterior à 1945, sobre os vínculos destes artistas com centros importantes como Paris, Nova Iorque e Havana. Os artigos deverão ter como objeto artistas e correntes artísticas da Argentina ou do Uruguai, afim de testar os questionamentos propostos e ilustrar os seus diversos aspectos.

Data de entrega do trabalho : janeiro de 2014 Idioma : francês, espanhol, português, inglês Número de caracteres : no máximo 50 000 Referências bibliográficas : cf. <http://cral.in2p3.fr/artelogie/spip.php?article7>

repondre article

| | icone suivi activite RSS 2.0 | ISSN 2115-6395